quarta-feira, 3 de outubro de 2012

* O fantástico mundo dos biólogos


Hoje fiz um dos mais incríveis passeios que já realizei. E olhe que não foram poucos!!

A saída era com estudantes e pesquisadores da UFPE.
Onde: Mangues em Itapissuma e Goiana.
Pra que?? Coleta de ostra pra procurar caranguejo (caranguejo dentro de ostra?? Como assim??)

Coleta de ostras




Carrinho equipado com sacos para a coleta, coletes salva-vidas, lanche, remos, motor do barco, paquímetro, foice, facão e o principal: autorização para a coleta.


Coleta nos mangues, só com autorização do Ministério do Meio Ambiente!!


Ponto de partida: Itapissuma.



E como aqui é terra de pescador, o que mais se vê são barcos, rede de pesca, pescador, conserto de barcos. Sem falar que por aqui é a terra da Caldeirada, um famoso prato delicioso com peixe e frutos do mar!!



Chegou a hora!!


Navegar pelo Canal de Santa Cruz até o rio Botafogo. 1h de viagem!


Paisagem deslumbrante!!




1ª parada: Mangue do rio Botafogo.



























Provavelmente você está pensando "Adriana está sentadinha dentro do barco só tirando fotos!"
hehehe ... estou praticamente atolada na lama!! Sem saber se tiro foto, se grito por socorro, se peço ajuda aos universitários!!
Você não tem noção do peso que a perna fica!! Tem que fazer um esforço imenso pra andar nessa lama!














A parada aqui foi pra retirar alguns galhos desses com as ostras e começar a abrir uma por uma pra achar os caranguejos.
Meta: achar fêmeas ovígeras (fêmeas grávidas, buchudas, prenha, futura-mamãe, ou seja lá como quiser chamar)



E já começa o trabalho: abrir as ostras pra ver se encontra os caranguejos, medir as ostras, anotar a salinidade e temperatura da água.



Se você é um bom observador, vai perguntar "Pra que aquele vidro de azeite e o limão na outra foto????"
Eu respondo: "Pra comer as ostras depois de abertas e pesquisadas!"
Pra quem gosta, aqui é o paraíso! rsrsrs


Navegando pelo rio Carrapicho em direção a 2ª parada, uma ilha particular no município de Goiana. E o trabalho não para no barco! Abrir ostras, medir, anotar ...



2ª parada: Mangue do rio Carrapicho


























Eu esqueci de dizer que a minha parte era anotar todas as informações. E claro que eu não podia vacilar porque senão ninguém me leva mais!! rsrsrs
Imagina, eu querendo registrar tudo em fotos e não podendo perder a atenção nas anotações??
A sorte é que a minha câmera já tem uma sintonia comigo que nós, como dupla, somos eficazes quando se fala em fotos!! Eu anotava com uma mão e fotografava com a outra simultaneamente!! rsrsrs


Não sei onde começa a lama e onde termina meu pé!!


Enfim, aparece o primeiro caranguejo-fêmea dentro da ostra!


Vou explicar o que eu não estava entendendo: são várias espécies de caranguejos. Este da ostra, está no tamanho adulto, ou seja, ele não cresce mais do que isto. Aquele caranguejo que se come é de outra espécie.

 Descarregar o barco, procurar sombra e abrir ostras!!



















Informo que foram abertas 632 ostras!!









É isso mesmo! O tamanho da fêmea é bem maior do que o macho. Ela, do tamanho de um grão de feijão, e ele, do tamanho de um grão de arroz. Essa espécie é assim. (nem dá pra ver direito ele, porque além de pequeno, estava se escondendo)


Participar e ver de perto tudo isso e aprender coisas incríveis, NÃO TEM PREÇO!!



























Depois de 632 ostras abertas, medidas, anotadas e separadas, hora de voltar!














Os caranguejos tem que ser separados, fichados para prosseguir a pesquisa, mas a minha parte acaba por aqui.
A parte do laboratório é com os biólogos, e eu sou apenas uma voluntária!!



Obrigado aos biólogos que me convidaram para este trabalho!!
Em especial ao meu filho!!

E precisando de uma voluntária, é só me chamar!!


BannerFans.com• FACEBOOK
• TWITTER
• BLOG